Entrar

Indicação de minissérie “As cartas que nunca chegaram”

Indicação de minissérie “As cartas que nunca chegaram”

Em comemoração ao centenário da Imigração Japonesa no Brasil, a minissérie, filmada no Brasil (Campinas / SP) e no Japão, foi exibida simultaneamente em 2005 nos dois países. Podemos considerar esse projeto um intercâmbio cultural. É envolveu a diligência dos dois países, com um roteiro bilíngue e, no que se refere à própria filmagem, foi um feito inédito na história cultural Brasil-Japão.

A fictícia história de Haru e Natsu “As Cartas que não chegaram” retrata justamente uma família de japoneses que planejam deixar o Japão por um curto período para trabalhar em plantações de café no Brasil e, assim, conseguir se recuperar financeiramente e voltar a possuir um estilo de vida melhor no Japão.

Foi prometido, na época, que em um período estimado de três anos, a família estaria pronta para economizar dinheiro suficiente para voltar “rico” do Brasil. O próprio Japão tinha uma política de imigração e estava mandando japoneses para o Brasil. Assim, aqueles que decidiram ir embora não tinham tanto gasto com a viagem.

cartas de recrutamento para o Brasil

Impulsionada por essa promessa, a família Takakura decide emigrar para o Brasil. Porém, ainda dentro do Porto de Kobe, a família Takakura, formada por 8 membros que estavam conseguindo migrar, foi forçada a ir embora, Natsu, o caçula da família, para trás. O Brasil não estava aceitando imigrantes com problemas de saúde. Natsu, de apenas 7 anos, tinha tracoma e não pôde entrar no cruzeiro.  A família, especialmente Haru, sua irmã mais velha, que era sua grande protetora e amiga, havia prometido a Natsu que ela voltaria para o Japão depois de 3 anos, e todos seriam felizes novamente. Mas a promessa não é cumprida, por vários motivos e, portanto, as irmãs ficam separadas por longos 70 anos.

A história começa com o reencontro, após esses 70 anos de separação, com muitas tristezas, mágoas, ressentimentos e culpas acumuladas em seus corações.

A minissérie mostra com detalhes a história dos “dekasseguis” Japoneses e toda a dificuldade e suas conquistas. É uma história realmente emocionante. Quando eu assisti chorei, pois as irmãs Haru e Natsu eram muito próximas e foram forçadas a ficar longe sem notícias.

Essa minissérie faz refletir sobre todos os desafios enfrentados pelos imigrantes. Embora seja uma história fictícia, uma pesquisa profunda se destaca por sua escrita, para oferecer ares de veracidade e conscientizar tanto brasileiros quanto japoneses das dificuldades enfrentadas pelos imigrantes japoneses aqui no Brasil.

Como os Brasileiros no Japão houve o obstáculo da linguagem, sem ter conhecimento do alfabeto e o português sendo tão diferente, e as pessoas que vieram com a firme convicção de que em breve retornaria ao Japão, enganadas de certa forma, e não obrigaram o aprendizado da língua portuguesa, foram aquelas que sofreu o mais importante. Com o auge da segunda guerra, houve um verdadeiro conflito entre os imigrantes japoneses que levou muitos deles à morte, uma verdadeira guerra entre eles: aqueles que acreditavam que o Japão havia vencido a guerra (Kachigumi), e pessoas que aceitaram a guerra. derrota do Japão (Makegumi). foi um episódio muito triste e sangrento entre os imigrantes japoneses, e não passou despercebido na minissérie Haru e Natsu.

E você já assistiu “Haru e Natsu, As cartas que nunca chegam”? 

Indico fortemente essa minissérie! Compartilhe esse blog para seus amigos e familiares ficarem sabendo disso! 

Postagens relacionadas